Sagrado Coração de Jesus 2020

Sagrado Coração de Jesus 2020

Eu te bendigo, Pai, Senhor do céu e da terra porque escondeste estas coisas aos sábios e doutores e as revelaste aos pequeninos”!

            A solenidade do Sagrado Coração de Jesus nos convida a rezar também pela santificação do clero.

Sempre que olhamos um coração vem à nossa mente o amor, pensamos no amor, sentimento que muitas vezes faz nosso coração arder, disparar… O Coração de Jesus é também sinal do amor que confunde o mundo, os inteligentes e doutores. O amor que Deus manifesta em Jesus prefere os que o mundo despreza, rejeita. O amor é amor por conta da generosidade e não pelo que possa receber em troca.

Os inteligentes usam sua “esperteza” para comover as pessoas, granjear amigos, “amam” os que lhes favorecem em alguma coisa útil, ou “amam’ em vista de um favor a ser reclamado mais tarde”…. mas isso não é amor!! O Coração de Jesus, ao contrário, ama aos que não tem como retribuir, como pagar; ama aos que a “sociedade” renega, despreza, segrega.

“Quem nos separará do amor de Deus?” Deus que não poupou o seu próprio Filho e nos dá tudo por meio d’Ele? Não existe coisa ou pessoa, nem motivos que nos possam separar desse infinito amor cuja fonte se abre no coração amorosíssimo de Jesus. O amor que brota do Coração de Cristo é via de mão única; é amor que se entrega, se oferece, se doa e não cobra se a outra parte não corresponde. Não é contrato, é amor!

O Coração de Jesus é a escola para quem deseja aprender o remédio para curar a humanidade, dentro e fora da Igreja. Amar Jesus é esvaziar-se de si, é se diminuir “conscientemente” para que o amor redentor do Senhor tome conta de nossos sentimentos.

Amar é muito mais que “dó” ou “pena”. Amar é sentir compaixão, o que nos coloca no lugar do outro que sofre, que é deixado de lado, o desprezado, o que não é levado em conta.

O amor do Coração de Jesus é o que motiva a nossa oração pela santificação do clero. É dia de rezar para que em nossos padres resplandeçam as virtudes do coração amoroso e servidor do Senhor Jesus Cristo, que nos ama sempre e em qualquer situação. Que o nosso coração seja semelhante ao seu, fonte abrasadora de amor e misericórdia. Lembremo-nos sempre de que nós, padres também somos gente!

Porque no final, no entardecer de nossa existência, seremos julgados pelo amor”!(São João da Cruz)

 

Pe. João Paulo Ferreira Ielo

Comentários