Papa encontra grupo de indígenas no Vaticano

Papa encontra grupo de indígenas no Vaticano

Ao fazer referência às origens do cristianismo, nascido no mundo judaico, tendo mais tarde se desenvolvido no mundo greco-latino e então chegado a outras terras como a eslava, as orientais e as americanas, o Papa Francisco reiterou que o Evangelho deve inculturar-se, porque “os povos recebem o anúncio de Jesus com sua própria cultura”.

Cidade do Vaticano

Na tarde desta quinta-feira, por volta das 15h30, o Santo Padre encontrou um grupo de cerca de quarenta indígenas, entre participantes do Sínodo para a Região Pan-Amazônica e de outras iniciativas que estão sendo realizadas em Roma nestes dias. Eles estavam acompanhados por Dom Roque Paloschi, arcebispo de Porto Velho, e pelo cardeal Claudio Hummes. A informação é da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Ouça e compartilhe!

O encontro foi aberto por um breve pronunciamento de uma mulher e um homem, representantes dos povos indígenas, que por meio deles expressaram gratidão ao Santo Padre pela convocação do Sínodo e pediram ajuda para concretizar seu desejo de garantir uma vida serena e feliz a seus povos, cuidando de suas terras, protegendo suas águas, para que também seus descendentes possam usufruir destas riquezas.

O Papa Francisco dirigiu algumas palavras aos presentes, enfatizando como o Evangelho é como uma semente que cai na terra que encontra e cresce com as características desta terra.

Com referência à região amazônica, o Santo Padre falou dos perigos das novas formas de colonização.

Por fim, fazendo referência às origens do cristianismo, nascido no mundo judaico, tendo mais tarde se desenvolvido  no mundo greco-latino e então chegado a outras terras, como a eslava, as orientais e as americanas, o Papa Francisco reiterou que o Evangelho deve inculturar-se, porque “os povos recebem o anúncio de Jesus com sua própria cultura”.

Fonte: VaticanNews

Comentários